quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Carnaval com Futebol não deu Samba.



Umas das poucas coisas que o Brasil tem de bom é a alegria de nosso povo durante a época de Carnaval, e os desfiles das Escolas de Samba (São Paulo e Rio de Janeiro) são televisionados para todo o mundo, praticamente um patrimônio cultural tradicional de nosso país, muito dinheiro é movimentado, o país lucra com o turismo que vem dos quatro cantos do mundo, em busca de festas, conhecem nossas praias, e tradições carnavalescas, lotam nossos hotéis e restaurantes e fazem a nossa imagem ser cada vez mais forte como um país lindo, cheio de belezas naturais e alegre.

Porém, uma mistura de duas paixões não está dando certo. O Futebol, esporte mais popular no Brasil e o Carnaval, maior festa do Brasil, não podem mais conviver juntos.

Escolas de Samba nascidas das torcidas organizadas só trazem medo e confusão para o sambódromo.
Gaviões da Fiel, Mancha Verde e Dragões da Real fazem sim lindos desfiles, mas também trazem muita rivalidade em uma festa que deveria ser de todos, em paz, sem brigas.

Um país que está prestes a sediar uma Copa do Mundo, não consegue controlar a violência e vandalismo entre torcidas nem no Carnaval.

Primeiramente, as escolas rivais do Palmeiras e Corinthians, nunca podem desfilar no mesmo dia, para não haver conflitos entre torcidas, isso já é um absurdo. 
Outra coisa que desanima os admiradores do Carnaval é a necessidade de reforço policial e escolta para os torcedores que não se contentam em brigar nos estádios e agora também brigam na festa do povo.


Ontem, mais um exemplo de que essa mistura não deu samba, dezenas de membros da torcida organizada Gaviões da Fiel – que já não tinha chance de título no momento da confusão – desceram das arquibancadas e, ao deixarem o sambódromo em direção à quadra da escola, no Bom Retiro, cometeram alguns atos de vandalismo no caminho. Seguindo pela Marginal Tietê – que teve duas pistas interditadas –, os integrantes da organizada, revoltados, começaram a chutar as grades que separam o Anhembi da marginal. Carros alegóricos foram incendiados, mas ainda não se sabe quais foram os responsáveis pelo incidente.


No Anhembi, grande parte dos torcedores deixou o local após a confusão, e o clima voltou ao normal. 

No primeiro ano em que as três escolas de torcidas organizadas estiveram juntas no grupo especial – Gaviões da Fiel, Mancha Verde e Dragões da Real –, a organização do evento temia por uma confusão envolvendo os integrantes delas, mas, até agora, não há informações sobre confrontos diretos entre integrantes das três escolas.


0 Comentários:

Postar um comentário

Um bom blog não se faz pela quantidade e sim qualidade de seus leitores, só comente quando você realmente ler a postagem.

Deixe seu link no final do comentário caso queira me mostrar o seu blog, irei visitar, comentar e se gostar seguirei também.

Siga-me no Twitter: @c_hercules

TOP 10 POSTAGENS MAIS LIDAS

Receba nossos artigos por e-mail:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More