O Valor de uma Ideia Genial

Você já teve alguma idéia genial?

Mundo: A Farsa do Crescimento Chinês

Parece cena de seriado, as cidades fantasmas que a China levanta para manipular o PIB do país

Luxo: Conheça tudo sobre a casa mais cara dos Estados Unidos

A vida das pessoas mais ricas do mundo estão aqui no blog para você conhecer de perto.

Mc Donalds

A história da maior e melhor rede de fast food do mundo.

Tecnologia

Conheça tudo o que tem de mais inovador no mundo da tecnologia.

Brilhante Laços

Fábrica de laços e acessórios para cães e gatos.

Patrocinadores

Conheça nossos pacotes e promoções para anunciantes, e leve seu negócio para os milhares de leitores do blog.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Abrir empresa no Brasil demora 120 dias.


Eu gostaria de compartilhar parte de uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo que fala que nosso país é o mais lento dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) para abertura de empresas

No Brasil são necessários cerca de 120 dias para se abrir uma empresa, além disso é um dos países onde essa ação custa mais caro, cerca de R$2038,00. 

Para ter seu negócio aberto, você precisa passar por 13 procedimentos legais, os principais são:
  1. Contratar um procurador para redigir o contrato social (3 dias)
  2. Protocolar contrato na Junta Comercial (12 dias)
  3. Obter inscrição na Receita Federal (20 dias)
  4. Obter alvará de funcionamento da Prefeitura (60 dias)
  5. Seguir processo de Inscrição Estadual na Secretaria da Fazenda (20 dias)
  6. Obter autorização para emitir Notas Fiscais (7 dias)
COMPARANDO COM OUTROS PAÍSES
O número de procedimentos legais para abertura de empresa no Brasil é 13, demora 120 dias e custa R$2038,00, vejamos nos outros países:

China: 14 procedimentos (R$280,00) em 38 dias
Rússia: 9 procedimentos (R$559,00) em 30 dias
Alemanha: 9 procedimentos (R$800,00) em 15 dias
Índia: 12 procedimentos (R$1176,00) em 29 dias
África do Sul: 5 procedimentos (R$600,00) em 19 dias
Estados Unidos: 6 procedimentos (R$568,00) em 6 dias
Canadá: 1 procedimento (R$315,00) em 5 dias
Austrália: 2 procedimentos (R$663,00) em 2 dias
Nova Zelândia: 1 procedimento (R$213,00) em 1 dia


Fonte: http://www.folha.uol.com.br/

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Carnaval com Futebol não deu Samba.



Umas das poucas coisas que o Brasil tem de bom é a alegria de nosso povo durante a época de Carnaval, e os desfiles das Escolas de Samba (São Paulo e Rio de Janeiro) são televisionados para todo o mundo, praticamente um patrimônio cultural tradicional de nosso país, muito dinheiro é movimentado, o país lucra com o turismo que vem dos quatro cantos do mundo, em busca de festas, conhecem nossas praias, e tradições carnavalescas, lotam nossos hotéis e restaurantes e fazem a nossa imagem ser cada vez mais forte como um país lindo, cheio de belezas naturais e alegre.

Porém, uma mistura de duas paixões não está dando certo. O Futebol, esporte mais popular no Brasil e o Carnaval, maior festa do Brasil, não podem mais conviver juntos.

Escolas de Samba nascidas das torcidas organizadas só trazem medo e confusão para o sambódromo.
Gaviões da Fiel, Mancha Verde e Dragões da Real fazem sim lindos desfiles, mas também trazem muita rivalidade em uma festa que deveria ser de todos, em paz, sem brigas.

Um país que está prestes a sediar uma Copa do Mundo, não consegue controlar a violência e vandalismo entre torcidas nem no Carnaval.

Primeiramente, as escolas rivais do Palmeiras e Corinthians, nunca podem desfilar no mesmo dia, para não haver conflitos entre torcidas, isso já é um absurdo. 
Outra coisa que desanima os admiradores do Carnaval é a necessidade de reforço policial e escolta para os torcedores que não se contentam em brigar nos estádios e agora também brigam na festa do povo.


Ontem, mais um exemplo de que essa mistura não deu samba, dezenas de membros da torcida organizada Gaviões da Fiel – que já não tinha chance de título no momento da confusão – desceram das arquibancadas e, ao deixarem o sambódromo em direção à quadra da escola, no Bom Retiro, cometeram alguns atos de vandalismo no caminho. Seguindo pela Marginal Tietê – que teve duas pistas interditadas –, os integrantes da organizada, revoltados, começaram a chutar as grades que separam o Anhembi da marginal. Carros alegóricos foram incendiados, mas ainda não se sabe quais foram os responsáveis pelo incidente.


No Anhembi, grande parte dos torcedores deixou o local após a confusão, e o clima voltou ao normal. 

No primeiro ano em que as três escolas de torcidas organizadas estiveram juntas no grupo especial – Gaviões da Fiel, Mancha Verde e Dragões da Real –, a organização do evento temia por uma confusão envolvendo os integrantes delas, mas, até agora, não há informações sobre confrontos diretos entre integrantes das três escolas.


quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Resenha: Celular Nokia C5-03



A Coluna Resenha serve para mostrar a opinião do usuário em linguagem coloquial sobre os produtos disponíveis no mercado para serem indicados aos nossos leitores.

Dessa vez o produto que testamos foi o Celular Nokia C5-03




Na era dos Smartphones esse aparelho destaca-se pelo seu custo-benefício.
O Nokia C5-03 possui praticamente todos os aplicativos e ferramentas disponíveis nos mais famosos smartphones do mercado e por um preço muito acessível, vejamos:
  • Wi-fi
  • GPS
  • Câmera de 5.0 Megapixels com Zoom 3x
  • Display 3.2" Touchscreen
  • Conexão 3G
  • A-GPS
  • E-mails
  • Redes Sociais
  • Mp3 Player
  • Aceita Cartão de Memória MicroSD até 16Gb
  • Compacto e Leve.
  • Bluetooth 2.1
  • Câmera Filmadora
Além disso, nós fizemos alguns "testes de resistência", que não são recomendáveis, mas fizemos para simular situações que podem acontecer no dia-a-dia, tais como tirar fotos na chuva (molhar o celular), deixar cair da cama e da mesa, sentar em cima dele no sofá com ele no bolso da calça e deixar uma criança de 3 anos brincar.

O aparelho ficou intacto, 100% funcionando, sem riscos no visor, o que comprova a qualidade dos aparelhos Nokia, desde aqueles antigos "tijolões" que eram praticamente inquebráveis.

DIMENSÕES
O aparelho é pequeno e leve.

Dimensão do Produto (Largura X Altura X Profundidade): 51 x 108 x 138 mm
Peso: 0,093 kg



O Nokia C5-03 ganha em muitas características quando comparados aos concorrentes diretos Samsung Galaxy 5 e LG P500, por exemplo ambos possuem câmera e tela com resolução inferior ao aparelho da Nokia, além do que a duração da bateria também fica a desejar, pois aparelhos com S.O. Android tendem a consumir mais enegiar, enquanto o S.O. da Nokia é mais fácil de usar, tem as mesmas funcionalidades e economiza energia, chegando a durar 4 dias com a utilização constante do Wi-Fi ou 3 G.



OVI

Outra super vantagem do aparelho Nokia é o acesso ao sistema OVI a loja online da Nokia que conta com venda de diversos aplicativos e ferramentas e muitos gratuitos para você baixar e instalar em seu aparelho.

MAPAS
encontre o melhor caminho com o Ovi Mapas! 
Encontre o melhor caminho e chegue ao destino a tempo com o Ovi Mapas. Chega de ficar perdido por aí ou preso no trânsito! Compartilhe sua localização pelo Facebook e encontre os amigos que estão por perto. Tenha navegação, por ruas e estradas, gratuita por toda a vida e com instruções de voz a cada curva.

Já imaginou ver edifícios e pontos de referência em 3D? Agora é totalmente possível e vai te ajudar a identificar os melhores lugares, de maneira mais fácil e rápida. E se preferir, saia da estrada com a navegação para trajetos de bicicleta etrilhas populares.

FILMAGEM
Veja um teste de filmagem da câmera de 5.0 megapixels do Nokia C5-03:



PREÇO
Pesquisando na internet a melhor oferta com garantia de 1 ano que encontramos foi no Submarino, , por R$399,00 ele vem com vários acessórios e ainda Fone + Caixa de Som Md-11, comprando lá você receberá:
  • 1 Nokia C5-03
  • 1 Bateria Nokia BL-4U
  • 1 Carregador de viagem Nokia AC-8/AC-15
  • 1 Fone de ouvido estéreo Nokia WH-102
  • 1 Cabo de dados Nokia CA-101D 
  • 1 Cartão microSD Nokia MU-37 de 2 GB
  • 1 Manual do usuário
  • 1 Folheto de serviços

DIVULGUE SEU PRODUTO
Quer ter seu produto divulgado e recomendado para os leitores do Colunas de Hércules?
Entre em contato conosco, e aproveite essa nova maneira de divulgar sua empresa com opiniões sinceras de quem entende as necessidades do consumidor nacional.
Clique aqui e saiba mais sobre como participar da coluna Resenha.











segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

TekPix: Os 5 minutos mais longos da história do Marketing.

A Câmera mais vendida do Brasil (será?).

É o que dizem os comerciais e anunciantes da câmera fotográfica TecPix da Tecnomania.

Hoje eu quero falar um pouco sobre essa empresa, essa publicidade de massa e as "qualidades" dessa câmera, comparando com outros modelos de câmeras que nós conseguiríamos comprar na mesma faixa de preço e revelar qual é o "Presente Surpresa" que você ganha quando adquiri uma TekPix, mas só nos próximos 5 minutos, antes que as linhas congestionem.



Vantagens da TekPix
Vamos primeiramente descrever o que a câmera TekPix tem como destaque de acordo com seu comercial:
  • Filmadora com Áudio
  • Câmera Digital de Alta Resolução 12 mega pixels.
  • Produto com as mesmas funções do Ipod
  • Tecnologia da TV digital
  • Pen Drive
  • Controle Remoto
  • Preço a menos de um real por dia, sem entrada.
  • Webcam
  • Monitor de 2"
A VERDADE NUA E CRUA
Filma com Áudio: Pra que alguem compraria uma filmadora sem áudio? Além disso a captação do som é péssima e mono.
Resolução de 12 mp: A propaganda esqueceu de dizer que esses 12 mp são interpolados, ou seja, a  resolução do CMOS efetiva dessa câmera é de apenas  5.2 megapixels.
Ipod: Desde quando o ipod é a ultima novidade em tecnologia? Ipod comum é um bom mp3 player e nada mais.
Zoom: Não possui zoom óptico, somente zoom digital de 8x que nada mais é do que um aumento em tempo real da imagem, não é zoom de verdade
Tecnologia da Tv Digital: Não se iluda, a qualidade da gravação corresponde ao padrão da SDTV (Standart Definition television), que é a transmissão de baixa resolução da TV Digital (640X480 pixels). Lembrando que a HDTV chega a 1920X1080 pixels.
Pendrive: A câmera vem com quase nada de memória interna, tirando o que seu firmware ocupa, sobram míseros 20 Mb, ou seja, se você quiser usar a câmera será obrigado a compra um Cartão SD. Portanto quem faz a função pendrive é o cartão e não a câmera.
Controle Remoto: É um diferencial para quando você está usando a câmera no modo de video para assistir suas filmagens na TV.
WebCam:  Praticamente todas as câmeras digitais do mundo tem a função WebCam.
Monitor: Pequeno e com poucas cores
Preço: Menos de um real por dia, que nunca acaba. O preço dela à vista sai, no site da Tecnomania, por R$ 958,00. Vamos ver algumas câmeras que nós poderíamos comprar com esse mesmo preço, tomando como base o site Submarino que tem bons preços de câmeras digitais e produtos com garantia estendida de até 3 anos:

COMPARANDO COM OUTROS MODELOS

TekPix - R$958,00

Monitor 2", 5.1 Mp, Video (640x480), sem Zoom Optico. 

Com o valor de R$958,00 nós podemos comprar câmeras um pouco mais interessantes do que essa, veja abaixo essas duas opções:

Fujifilm S2800 - R$549,00
Monitor 3", 14 megapixels, Video em HD, Zoom óptico 18x

Nikon L120 - R$899
Monitor 3", Zoom Óptico 21x, 14 megapixels, foto panorâmica, filma em HD


PRESENTE SURPRESA

Caixa da TekPix
Muita gente fica curiosa para saber qual é o presente surpresa que a empresa oferece.O presente surpresa é um CD de edição de fotos.Grande coisa!


É A MAIS VENDIDA DO BRASIL?
Embora, eu nunca tenha visto alguem usando uma Tekpix, eu não dúvido que seja uma câmera muito vendida, talvez não seja A MAIS VENDIDA.
Essa informação eu não encontrei, mas garanto que não são poucas vendas, pois a empresa investe muito com publicidade na TV, em vários programas ela é oferecida e tem um serviço que atende todo o Brasil.

Além disso, um amigo que trabalha em uma empresa de cobrança me disse que 40% dos boletos que ele envia são de cobranças da tekpix.



PUBLICIDADE DO BLOG:


Icegurt, um sucesso da Colombia dominando o Brasil




Icegurt é distribuído em 5 estados em saquinhos que lembram geladinhos. Negócio vira fonte de renda para autônomos e pequenos empreendedores.


Todos os dias, Eva Aureliano, de 62 anos, sai de casa cedo, retira um carrinho cheio de iogurte congelado na revendedora e circula pelas ruas de Barueri, na Grande São Paulo. Por dia, vende cerca de 400 unidades. Em dias de boas vendas e sem chuva, o carrinho é esvaziado já no meio da tarde. Para cada Icegurt que vende – o saquinho custa R$ 0,50 -, ela fica com R$ 0,10 de comissão.
Virou febre aqui no bairro, as crianças gostam muito. Atualmente, nem preciso mais ficar andando muito, os clientes já chegam pedindo”, conta ela, que diz ganhar mais de R$ 1 mil por mês com o trabalho.
Como ela, um batalhão de outros ambulantes têm ajudado a popularizar o produto, que já está presente em cinco estados, e só é vendido dessa forma. Os portões de escolas e os cruzamentos de grandes avenidas, sobretudo nas regiões mais periféricas, são os locais onde mais se vê os vendedores, todos uniformizados de azul e rosa e estampando um urso polar, símbolo da marca. O foco são as classes C, D e E.

Produzido pela empresa colombiana Quala e embalado dentro de pequenos sacos plásticos, o Icegurt tem a cara de um geladinho, sacolé, gelinho, chupe-chupe, juju, entre outros nomes, conforme a região do país. A diferença é que é feito em escala industrial e com iogurte, podendo ser descongelado e congelado novamente. A temperatura máxima de conservação, porém, é de 10ºC.

Lançado em 2009, o Icegurt está presente em cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná e, desde o início de fevereiro, também no Espírito Santo. Seladas em uma embalagem dupla, as barrinhas são oferecidas nos sabores morango, uva, abacaxi com coco, coco, manga e maracujá.
Não é gelinho, nem sorvete de iogurte. É 100% iogurte. O Icegurt tem menos gordura do que um sorvete”, afirma Mariane Gonçalves, gerente de marca da Quala.
 A empresa foi fundada em 1980 e hoje é uma multinacional de produtos alimentícios e de higiene, presente em sete países da América Latina e com cerca de 8 mil funcionários. Na Colômbia, possui uma linha de cerca de 30 produtos e é líder nas categorias de sucos em pó, caldos em pó e gelatinas.



NA COLOMBIA, YOGOSO
Embora o Icegurt produto seja originalmente colombiano, os sabores e a marca foram desenvolvidos no Brasil. 
Iniciamos a pesquisa de mercado em 2007, antes de toda essa febre de sorvete de iogurte. Percebemos que o brasileiro é muito ligado a iogurte e que as classes C e D estavam começando a colocar o produto na sua cesta de compras ”, explica a porta-voz da empresa.
Na Colômbia, a barra de iogurte é vendida há 15 anos com o nome Yogoso. Lá, a empresa também vende um produto feito só com água e suco de fruta, o Bonice. No México, a sobremesa de iogurte foi batizada de Yogurice e, na República Dominicana, Skinice.

No Brasil, a Quala possui 170 funcionários e sede administrativa em Alphaville (SP), mas não tem fábrica própria. O Icegurt é produzido por 2 laticínios parceiros, localizados em São Carlos (SP) e Ribeirão Claro (PR). Para garantir que o produto chegue até os consumidores, a empresa já conseguiu atrair centenas de revendedores – pequenos empreendedores (pessoas jurídicas), responsáveis por guardar as carrocinhas e recrutar ambulantes autônomos, que retiram a mercadoria em consignação – ou seja, podem devolver o que não for vendido.

ABRIR REVENDA CUSTA A PARTIR DE R$8 MIL
O investimento para abrir uma revenda costuma ser baixo. A empreendedora Claudia Narvaes conta que gastou cerca de R$ 8 mil para abrir o negócio - R$ 4,5 mil em mercadorias e outros R$ 3,5 mil para alugar e reformar um salão em Barueri. O restante, freezers, carrinhos e uniformes, a empresa responsável pelo Icegurt fornece. O custo fixo mais alto costuma ser a conta de energia, perto de R$ 1 mil.

Há quase um ano no negócio, Claudia diz que ainda não conseguiu o retorno de tudo que investiu, mas tem conseguido garantir uma retirada mensal de pelo menos R$ 3 mil, descontados todos os impostos. “Já levei uns calotes, porque no começo você pega para trabalhar qualquer um que bate na sua porta. Mas hoje estou com um grupo fixo de 21 ambulantes”, diz a empreendedora, que, antes de vender Icegurt, vendia Yakult.

Segundo ela, o maior inimigo do negócio é a chuva e não o frio. “Por incrível que pareça, o meu melhor mês foi julho, quando vendi 89 mil unidades”, conta. “A gente depende de São Pedro para poder vender. Recentemente, tive de lançar uma campanha e oferecer bônus para trazer de volta os vendedores que foram embora por causa das chuvas de janeiro”, explica.

NEGÓCIO DE CENTAVOS
Embora o sucesso do negócio dependa de questões climáticas e da capacidade do revendedor reunir um time de ambulantes, a margem de lucro é alta. Para o empreendedor, cada Icegurt sai a um preço de custo de apenas R$ 0,035.
É um negócio de centavos, de volume, por isso o giro de vendas precisa ser grande. O foco da Quala é produzir produtos para consumo massivo”, afirma a gerente da empresa.
A companhia não divulga números de venda e da sua operação no Brasil, mas informa que não está nos planos da companhia abrir lojas próprias ou distribuir o produto no varejo.

Há quase três anos nas ruas do país, a Quala planeja agora chegar a outros estados. A empresa não revela, no entanto, o seu plano de investimentos nem confirma a meta de 800 revendas e 8.000 comerciantes ambulantes para 2012 utilizada em material de comunicação para os seus colaboradores. "O Brasil ainda está em processo de avaliação, portanto, ainda não temos um dado oficial sobre as perspectivas de crescimento”, diz o diretor comercial da Quala, Alfredo Palis.

A empresa chegou a testar uma opção de tamanho um pouco maior, ao preço de R$ 0,75, mas a idéia é continuar oferecendo a opção de Icegurt por R$ 0,50. Recentemente, a Quala reduziu o tamanho da barra de iogurte, de 56 gramas para 48 gramas, de forma a manter suas margens de ganho sem ter que mexer no preço sugerido - que vem estampado na embalagem e funciona como um dos principais apelos de consumo.
"Quanto mais a gente circula e oferece, mais a gente vende. Mas quem é que não tem sempre uma moedinha no bolso?”, explica e ensina a vendedora Cristiane Martins, de 28 anos.





quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Falta estímulo para os negócios sociais.



Matéria da EXAME que vale a pena compartilhar:


Os negócios com foco nas classes de baixa renda ainda têm muito potencial, mas faltam incentivos.

Mudar o mundo e ganhar dinheiro. Esta é a proposta dos chamados negócios sociais, ideia que ganhou força nos últimos 10 anos. O grande foco desses empreendedores no Brasil, hoje, está na melhoria de vida das classes C e D. A afirmação é de especialistas que participaram de um painel sobre o assunto durante o evento Campus Party nesta terça-feira (7/2), em São Paulo. O aumento da renda da população menos favorecida, que fez crescer o poder de consumo, é o grande motivo desse novo movimento dos negócios. 

Para o cientista político e sócio-fundador da Sementes de Paz, Omar Haddad, o grande potencial do mundo dos negócios atual está nas mãos das classes C e D, mas é preciso observar de perto a realidade antes de se aventurar. "Podemos identificar a oportunidade evidenciando a realidade dessa população para entender qual a necessidade", diz Haddad.

Apesar de promissor, o setor ainda enfrenta dificuldades para se estabelecer. Haddad fala em carência de políticas públicas e de mobilizações da sociedade. "É essencial mostrar que é possível ter esse tipo de empreendimento. Falta uma divulgação mais massiva e estímulos", reclama.


Inversão
Para o gerente Nacional de Desenvolvimento Territorial do Sebrae, André Spínola, há um cenário fértil, tanto de clientes como de ideias, para os negócios sociais. O foco, porém, deve de ser o investimento produzir desenvolvimento econômico. "Tem que pensar nessa inovação não só criando coisas novas, mas adaptando os serviços. Inovação não é isso", conta.

O coordenador de inovação da ANITEC, José Alberto Aranha, destaca que, mais do que investir na melhoria da qualidade de vida das classes menos favorecidas, há uma forte tendência de estimular essa população a empreender. "Há o foco do empreendedor na classe baixa e a entrada dessa população em negócios que a ajudam. Dois movimentos, duas tendências", ressalta.

Haddad concorda com a ideia de abrir espaço para o empreendedorismo social entre os que se beneficiam dele. "A inovação que vemos está justamente em instrumentalizar e inspirar essas pessoas a criarem iniciativas com visão de mudanças no impacto social", diz Haddad.


Diferencial

Os impactos sociais nos planos de negócio das empresas tem ganhado tanta importância que já existem fundos de investimentos que buscam essas características. Segundo o sócio e co-fundador da Vox Capital, Daniel Izzo, o interesse é por modelos de negócios voltados à baixa renda. "Além de querer resolver os problemas dessa população, tem que estar aberto a medir esse impacto social que pode causar ali", disse Izzo.

Para ele, o empreendedorismo social é um setor com movimento crescente. O intermediador de investimentos ressalta que a Voz Capital não exige apenas a oferta de produtos ou serviços para as classes baixas, mas um engajamento direto na solução de problemas de qualquer ordem, como saúde e educação. O fundo, que já investiu em seis empresas com este perfil, procura negócios com uma equipe complementar e não alguém que deseje fazer tudo sozinho. "Em empresas nascentes e startups, a equipe faz muita diferença, tem que saber o que está fazendo”, explica Izzo.




domingo, 5 de fevereiro de 2012

Novo Xbox 720



Muitos rumores sobre o novo Xbox estão rondando pela Internet. Primeiro esperávamos o anúncio para a feira CES 2012, o que não aconteceu. Agora, os rumores se intensificam, falando sobre especificações técnicas do suposto aparelho e até mesmo sobre restrições que o novo console pode apresentar – como uma proteção contra jogos usados.


Segundo o blog norte-americano Kotaku, o novo console, apelidado de Xbox 720, virá com um tipo de proteção contra jogos de segunda mão, aqueles que você compra por aí por um preço mais em conta ou pega emprestado com amigos. O site diz ter obtido a informação de uma “fonte segura”, mas não soube detalhar como esta solução seria implementada.

Os jogos usados têm sido motivo constante de reclamação das desenvolvedoras. Elas alegam que o dinheiro obtido em uma venda de segunda mão não é revertido para a companhia que criou o produto. Para combater este mercado foi desenvolvido o “Online Pass”, que bloqueia o modo online de alguns games usados.

Outra novidade do provável console está relacionada com a mídia. Ao que parece, a Microsoftfinalmente introduzirá o Blu-ray em seus videogames. A mídia seria utilizada para filmes e jogos, permitindo games ainda maiores (com capacidades que variam entre 25 e 50GB).

A Microsoft também teria planos para “evoluir” seu Kinect na próxima geração. O acessório já viria com o novo Xbox e também contaria com um processador embutido, permitindo uma captura e processamento de movimentos dos jogadores ainda mais apurada. Você consegue imaginar as possibilidades?
Provável placa responsável pelos gráficos do próximo console 

Em notícia relacionada, o blog Fuzil publicou também seus próprios rumores a respeito do Xbox 720. Segundo a publicação, o aparelho já estaria em produção desde dezembro, e o seu processador gráfico já estaria até definido e com um codinome: Oban.

A tarefa de produzir a GPU ficaria a cargo da IMB e Global Foundries. As primeiras unidades desta leva de produção seriam enviadas aos estúdios de jogos já em abril, para que todos tenham tempo de desenvolver algo para ser mostrado ao público em alguns meses.

O processador gráfico Oban é, supostamente, de alta performance da família PowerPC. Segundo o blog, ele é similar a uma “GPU modificada da série Southern Islands ou 7000 da ATI”. Mas não se anime, já que o processo de produção em massa, ou seja, para intensificar as entregas de kits de desenvolvimento, seria realizado somente em 2013. Assim, o novo console só seria lançado no final do próximo ano, quando o Xbox 360 completa 8 anos no mercado.

Demo técnica da Unreal Engine 

Gráficos incríveis?

E quanto a poderio gráfico? De acordo com o site IGN, o novo Xbox deve ser seis vezes mais poderoso que o atual Xbox 360 e deve apresentar ainda performance gráfica 20% superior ao que veremos no Wii U, o próximo console da Nintendo, que já promete ser mais poderoso.

O IGN ainda contraria a informação do Fuzil e revela que o GPU não será baseado na série Southern Islands, mas sim na série ATI 6000, que foi lançada no ano passado. Na verdade, o GPU seria similar ao da placa Radeon HD 6670, que oferece suporte a gráficos com DirectX11, suporte para múltiplos monitores, 3D e resolução 1080p.

Por ora, todas essas informações são apenas rumores. Resta aguardar a Microsoft se pronunciar sobre seu novo console.


Quanto custa um desfile de Carnaval?


É chegada a época de festas no Brasil. O Carnaval, a alegria desse povo sofrido.
Há algum tempo já vemos na TV Globo as "amostras" dos enredos das principais Escolas de Samba de São Paulo e Rio de Janeiro.
Eu sempre me perguntei de onde vem a grana das escolas, e quanto elas gastam todo ano para garantir o espetáculo nas avenidas e lutar pelo título do Carnaval?

Assim, eu passo sempre em São Paulo na frente dos barracões das escolas: Gaviões da Fiel, Mocidade Alegre, Águia de Ouro, Casa Verde e da Vai-Vai e percebo que embora bem localizados, são lugares simples, e sem muitos recursos, porém quando elas entram na avenida vemos mil maravilhas. Eu já fui em 2009 assistir ao desfila do Sambódromo e vi que é perfeito, um espetáculo.

Quanto será que as Escolas de Samba gastam para fazer o carnaval? Eu pesquisei e encontrei alguns dados que mostram que muita coisa mudou desde os anos 30, principalmente o orçamento:

Primeira coisa qe ue não sabia ao certo, mas suspeitava, é de que há ajuda pública. As escolas de samba filiadas à União das Escolas de Samba disputam os grupos de acesso para chegar ao grupo especial (aquele que aparece na TV)
Quando chegam ao grupo superior (especial) passam a receber uma subvenção financeira anual do governo para organizar um desfile. O valor cresce de acordo com a hierarquia. Em São Paulo, a variação fica num intervalo de R$ 30 mil a R$ 450 mil, segundo o diretor de projetos da União das Escolas de Samba de São Paulo (Uesp), Edelmo dos Santos. Já no Rio, o valor mais alto chega a cerca de R$ 700 mil.

O desfile de uma das grandes escolas, porém, é muito mais caro que isso. Apesar de a Mocidade Alegre, campeã do carnaval paulistano de 2007, declarar ter gasto cerca de R$ 600 mil, a conta da vencedora carioca do mesmo ano, a Beija-Flor de Nilópolis, chegou aos R$ 7 milhões.

E como as escolas conseguem a diferença de dinheiro? Patrocínios, arrecadação interna e divisão de faturamento dos desfiles.

A arrecadação interna é a menos rentável. Ela vem da venda de fantasias, de ingressos para ensaios da bateria e artigos promocionais (camisetas, bonés, chaveiros...) e mensalidade de associados. As fontes mais gordas são os patrocínios e o dinheiro que vem da venda de ingressos para o sambódromo nos dias de Carnaval e de direitos de imagem para redes de TV.

Mas os caixas das escolas não são livros tão abertos assim. Há muita polêmica em torno das suas fontes de renda e há ligações de algumas delas com dinheiro do narcotráfico e o jogo do bicho. Os donos das bancas de jogo do bicho já chegaram, inclusive, a serem homenageados.

Para o carnaval de 2008, o presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva, determinou que a estatal Petrobras contribuísse com a festa carioca entrando com um gordo patrocínio para justamente reduzir as “influências negativas” nos cofres das agremiações.

O valor repassado pela estatal, juntamente com a parceira Unipar, a sóciaBraskem e um grupo de empresas de plástico clientes da Braskem, somou R$ 12 milhões. Só para se ter uma idéia da dimensão desse dinheiro, o orçamento médio da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), contando apenas as subvenções, gira em torno dos R$ 5 milhões.

Além disso as escolas de samba também rodam o Brasil e o Mundo fazendo eventos, levando suas baterias para agitar os gringos.

Se você tem mais alguma informação sobre quanto gasta e como as escolas arrecadam dinheiro, compartilhe conosco.


quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Mark Zuckerberg passará a ter salário de 1 dólar em 2013


Mark Zuckerberg, fundador e CEO do Facebook, concordou em reduzir seu salário de uma base de US$ 500 mil para apenas US$ 1 a partir de janeiro de 2013, segundo documentos do próprio Facebook.
“No primeiro trimestre de 2012, nosso comitê de compensação discutiu e aprovou um pedido do nosso CEO de reduzir seu salário base para US$ 1 por ano, começando em 1º de janeiro de 2013”, diz o documento enviado pelo Facebook.

Apesar de reduzir seu salário, Zuckerberg continuará a ser compensado com o rendimento de suas ações da companhia, que espera ser avaliada em até US$ 100 bilhões após a oferta pública inicial de ações. Especialistas afirmam que ele é dono de 25% da companhia.
O pedido para receber US$ 1 de salário feito por Zuckerberg já é uma prática comum entre executivos dos mais altos cargos de companhias norte-americanas. Entre os que já tiveram o pagamento do mesmo valor estão Steve Jobs (Apple), Terry Semel (Yahoo), Jerry Yang (Yahoo), Eric Schmidt (Google), Sergey Brin (Google), Larry Page (Google) e Meg Whitman (HP).


IPO

O Facebook apresentou os documentos aos órgãos regulatórios para fazer uma oferta inicial de ações (o chamado IPO) em que espera arrecadar US$ 5 bilhões. A estreia da rede social na bolsa de Nova York está prevista para maio, com o símbolo FB.
A expectativa do mercado é que o IPO seja o maior para uma empresa de internet, superando o de quase US$ 2 bilhões do Google, feita em agosto de 2004.

Segundo os documentos disponibilizados pelo Facebook, a rede social tem 845 milhões de usuários ativos, que publicam 250 milhões de fotos por dia --os dados são de dezembro de 2011. Entre cliques em “curtir” e comentários, são 2,7 bilhões todos os dias.


Analistas acreditam que o site vai chegar a
1 bilhão de usuários em agosto próximo. Em 2011, ele se tornou a rede social com mais usuários no Brasil, segundo pesquisas do Ibope e do comScore.



TOP 10 POSTAGENS MAIS LIDAS

Receba nossos artigos por e-mail:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More