domingo, 3 de abril de 2011

Conheça Catherine Cook, considerada a Zuckerberg de saias

A jovem empreendedora criou o Myyearbook.com, rede social para estudantes que conta com 25 milhões de usuários nos Estados Unidos. Aos 21 anos, a jovem está sendo comparada ao criador do Facebook


Depois de reclamar de uma foto no livro do ano da escola, Catherine Cook e seu irmão David tiveram uma ideia. Por que não criar uma rede social na qual os alunos pudessem escolher as próprias fotos e ainda pudessem interagir com outros alunos?

No computador de seu quarto, em 2005, Catherine e seu irmão criaram o Myyearbook.com, uma rede social semelhante ao livro do ano das escolas só que permite a interação entre os alunos. Depois de seis anos, o site é um dos top 25 sites mais visitados nos Estados Unidos, com 25 milhões de usuários no país. A empresa de Catherine e David acaba de ser avaliada em US$ 20 milhões.

A história do site está sendo comparada ao Facebook e, Catherine, à Mark Zuckerberg. "Tudo aconteceu muito rápido”, afirmou a jovem de 21 anos ao jornal britânico Daily Mail. “Em um minuto estávamos debatendo ideias e, no minuto seguinte, já havíamos recebido um investimento de US$ 250 mil”. Mas, na verdade, de acordo com a empreendedora, seu irmão Geoff se empolgou com a rede social e resolveu investir no negócio.

De acordo com Catherine, as primeiras páginas do site foram desenhadas à mão para depois serem produzidas por uma equipe de desenvolvedores de Mumbai, na Índia. “Eu ficava o dia inteiro na escola e depois acordava às 4 horas da manhã para falar com os desenvolvedores na Índia. Era uma loucura”, relembra.

O site foi lançado da casa dos jovens, em Skillman, Nova Jersey, em abril de 2005. A divulgação também foi feita pelos irmãos, que usaram camisetas do site para ir à escola.

Em pouco tempo, a rede se espalhou. Em novembro de 2005, o site estava presente em todas as escolas do país e, em 2006, os irmãos já investiam em escritórios em New Hope, na Pensilvânia. "Quando chegamos a um milhão lembro de me sentir muito feliz, mas também muito assustada. A vida foi mudando de uma forma que nunca poderia imaginar".

Naquela época, com apenas 16 anos, Catherine Cook comandava uma equipe de 12 desenvolvedores.

Hoje, o site de Catherine conta com 100 funcionários. Para ela, o sucesso do Myyearbook.com ocorreu em função das pessoas adorarem a ideia e começarem a dar sugestões, como a de fazer 'high five' - cumprimento com as mãos virtualmente - com seus colegas e de dar estrelas a eles ao invés de 'curtir', como no Facebook. "Eu mesma conheci minha melhor amiga por meio do site. Ela me mandou uma mensagem dizendo: 'acho que somos vizinhas' e desde então nos tornamos amigas".


DICA DO COLUNAS DE HÉRCULES


Ganhe dinheiro com o seu blog, site, rede social, twitter, etc. Afilie-se ao e-Grana e comece a monetizar a sua webpage.
No e-Grana você ganha R$2,00 a cada 1000 visualizações únicas de pop-unders e R$0,40 a cada 1000 visualizações únicas de banners.
Para conhecer essa plataforma de monetização, clique aqui.

5 Comentários:

Responder

Pena que o Brasil não tem muitos exemplos assim.

Responder

Pena que não existem muito exemplos assim no Brasil.

Responder

É parece que os Estados Unidos são o berço do Sucesso, e nós aqui no Brasil só temos que entrar nessa idéias. Aqui não dá pra criar nada, pois é dificil emplacar uma rede social quando o pessoas já se apegou a Facebook e Orkut..
Fazer o que né.. Temos centenas de programadores no Brasil, mas se juntar todos em uma sala, não sairia nem um projetinho parecido com Rede Social.

Responder

Realmente amigos, no Brasil nunca irá acontecer algo desse tipo. O máximo que pode haver aqui é uma cópia de algo qeu deu certo lá fora.

O problema não é a falta de tecnologia, de mão de obra e sim a falta de investidores de verdade.

O "investidor" brasileiro não se arrisca, não investe em inovação, só investe em modelos de negócios que já deram certo em algum lugar do mundo.

Nada é criado aqui e exportado pra fora, somente apostamos no cainho contrário, ou seja, de lá pra cá, por isso estaremos sempre atrás desses países que são os verdadeiros inovadores, onde um investidor coloca 1 milhão de dólares em uma idéia de uma menina de 16 anos e faz seu site valer 25 milhões em pouco tempo.

Responder

A questão não é essa Jairo e Meu Gadget, a questão que no USA e em outros paises existem empresas de capital de risco que investem em projetos dessa natureza. Perceba que a própria Catherine diz que ela mesmo comenta que recebeu um investimento de U$250 mil. Essas empresas ou "Angels" vivem para isso e no Brasil não se tem essa mesma prática ou coragem.
Ter uma idéia boa, é facil, dificil é encontrar gente que invista.
O próprio Facebook recetemente recebeu um aporte de U$500 milhões, me diga uma empresa dessa natureza no Brasil que receberia isso?

Postar um comentário

Um bom blog não se faz pela quantidade e sim qualidade de seus leitores, só comente quando você realmente ler a postagem.

Deixe seu link no final do comentário caso queira me mostrar o seu blog, irei visitar, comentar e se gostar seguirei também.

Siga-me no Twitter: @c_hercules

TOP 10 POSTAGENS MAIS LIDAS

Receba nossos artigos por e-mail:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More