terça-feira, 8 de março de 2011

Bolsa de Nova York cai com temor sobre petróleo

Os mercados acionários dos Estados Unidos fecharam em queda nesta segunda-feira, com os investidores seguindo temerosos com o potencial impacto dos crescentes preços do petróleo, em um quadro de distúrbios políticos na Líbia. Além disso, o setor de tecnologia foi atingido por um rebaixamento de uma classificação do banco Wells Fargo.

O índice Dow Jones caiu 79,85 pontos, ou 0,66%, para 12.090,03. O Nasdaq recuou ainda mais, 39,04 pontos, ou 1,40%, para 2.745,63. O S&P 500 caiu 11,02 pontos, ou 0,83%, para 1.310,13, com os setores de tecnologia e materiais liderando as perdas.

Além do temor em torno do petróleo, o mercado foi afetado pela notícia de que o banco Wells Fargo rebaixou sua visão do setor de semicondutores, de "market weight" para "overweight" pela primeira vez em mais de dois anos. O banco, porém, qualificou a mudança "mais como uma indicação de um pensamento mais moderado", mas "ainda otimista do setor".

No fim da tarde de segunda-feira em Nova York, o euro era cotado a US$ 1,3969, de US$ 1,3986 no final da sexta-feira. O dólar estava em 82,24 ienes, de 82,32 ienes. A libra operava a US$ 1,6197, de US$ 1,6277.

No mercado de petróleo, os contratos futuros subiram por causa dos confrontos perto de importantes instalações petrolíferas na Líbia. O mercado de petróleo avalia a possibilidade de ter perdas de longo prazo em relação ao petróleo do país do norte africano.

O contrato do petróleo para abril negociado na New York Mercantile Exchange (Nymex) subiu US$ 1,02, ou 1%, para US$ 105,44 o barril, o maior valor desde 26 de setembro de 2008. Na plataforma ICE, porém, o contrato do petróleo tipo Brent para dezembro seguiu na direção oposta, caindo US$ 0,93, ou 0,8%, para US$ 115,04 o barril. As informações são da Dow Jones.

1 Comentários:

Responder

"No mercado de petróleo, os contratos futuros subiram por causa dos confrontos perto de importantes instalações petrolíferas na Líbia."

Olá Allan e assim como eu leitores do Blog,
Sou Thiago Valentim Consultor financeiro e gostaria de comentar a crise na Líbia e seu impacto em Petróleo e como conseqüência no mercado de ações.

A Região onde a Líbia esta localizada representa grande importância para o produção do Petróleo Mundial.
Os confrontos logo ameaçam pontos importantes de produção, colocando em risco uma diminuição da produção.
Risco agravado pelo fato que o Petróleo produzido na Líbia esta entre um dos melhores do mundo.
Ou seja, a Líbia representa para o Petróleo não somente quantidade mas também qualidade.
Acredito que a maioria dos leitores já ouviu Falar sobre a lei da oferta e procura, com os níveis de procura atuais e uma diminuição drástica da produção...
O mundo aguarda atentamente cada matéria divulgada a respeito dos conflitos, pois caso a produção seja afetada os preços irão subir a nível mundial!
Como conseqüência custos de produção de empresas que direta ou indiretamente necessitam do Petróleo irá subir!
Custos mais altos diminuem os lucros das operações, desvalorizando por sua vez lucros repassados aos acionistas, que por sua vez perdem o interesse em comprar ativos daquela companhia e assim os valores das ações diminuem no mercado.
Empresas como a Petrobras (PETR4) tendem a lucrar com essa alta, isso logicamente ao fato de produzir o ativo que pode se valorizar.
Agradeço pela atenção e espero poder ter ajudado a esclarecer mais sobre esse assunto.

Thiago Valentim

Postar um comentário

Um bom blog não se faz pela quantidade e sim qualidade de seus leitores, só comente quando você realmente ler a postagem.

Deixe seu link no final do comentário caso queira me mostrar o seu blog, irei visitar, comentar e se gostar seguirei também.

Siga-me no Twitter: @c_hercules

TOP 10 POSTAGENS MAIS LIDAS

Receba nossos artigos por e-mail:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More