quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Supercomputador da IBM derrota humanos em competição de TV

Editora Globo


A máquina Watson superou Ken Jennings e Brad Rutter - que eram campeões do programa - e acumulou US$ 77 mil, contra US$ 24 mil e US$ 21,6 mil, respectivamente

Os outros dois competidores Jennings e Brad Rutter ganharam US$ 300 mil e US$ 200 mil, respectivamente. A competição entre humanos e máquina foi a de maior audiência do programa nos últimos seis anos.

 
 
Desenvolvida durante anos nas instalações da empresa em Nova York, a máquina possui o processamento de cerca de 3 mil computadores. Para participar do Jeopardy!, o supercomputador contou com algoritmo chamado DeepO, que permitiu a combinação de mais de 100 técnicas que ajudam na análise da linguagem natural, na identificação de fontes, geração de hipóteses para encontrar respostas. Para o desenvolvimento dessa máquina, foram investidos US$ 30 milhões. Confira um vídeo da competição.
Editora Globo
Os competidores se preparam para começar o jogo com o supercomputador
O supercomputador da IBM Watson derrotou dois competidores humanos no programa de perguntas e respostas da TV norte-americana, Jeopardy! (Arrisque-se, em tradução livre). Por esse feito, Watson ganhou um prêmio de US$ 1 milhão, quantia que a IBM irá doar para iniciativas de caridade.
Em três episódios, que começou na terça-feira (15/02) e terminou na quarta-feira (16/02), a máquina Watson superou Ken Jennings e Brad Rutter - que eram campeões do programa - e acumulou US$ 77 mil, contra US$ 24 mil e US$ 21,6 mil, respectivamente, de seus dois competidores humanos.
 
 

Os outros dois competidores Jennings e Brad Rutter ganharam US$ 300 mil e US$ 200 mil, respectivamente. A competição entre humanos e máquina foi a de maior audiência do programa nos últimos seis anos.
Ken Jennings durante a competição com Watson
Desenvolvida durante anos nas instalações da empresa em Nova York, a máquina possui o processamento de cerca de 3 mil computadores. Para participar do Jeopardy!, o supercomputador contou com algoritmo chamado DeepO, que permitiu a combinação de mais de 100 técnicas que ajudam na análise da linguagem natural, na identificação de fontes, geração de hipóteses para encontrar respostas. Para o desenvolvimento dessa máquina, foram investidos US$ 30 milhões. Confira um vídeo da competição.

2 Comentários:

Responder

O problema das competições Homem vs. Máquina, e que já foi questionado nas disputas de xadrez, é que a máquina consulta bases de dados, ou seja, efetua uma "pesca", de um jeito ou de outro sempre estão superdimensionados, causando uma concorrência desleal.

Responder

Mas o bizarro é pensar que nós temos Cérebro e raciocínio, e somos derrotados por nossas próprias criações.

Postar um comentário

Um bom blog não se faz pela quantidade e sim qualidade de seus leitores, só comente quando você realmente ler a postagem.

Deixe seu link no final do comentário caso queira me mostrar o seu blog, irei visitar, comentar e se gostar seguirei também.

Siga-me no Twitter: @c_hercules

TOP 10 POSTAGENS MAIS LIDAS

Receba nossos artigos por e-mail:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More