sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Por que não há empresas de produtos eletrônicos no Brasil?

Você, amigo leitor do Blog Colunas de Hércules, já se perguntou alguma vez o por que não existe nenhuma empresa 100% nacional de produtos eletrônicos de ponta, tipo uma empresa que fabrica celulares, mp3 players, aparelhos de gps, som para carros, câmeras fotográficas etc?

Por que um norte-americano que recebe US$1.000,00 (mil dólares) por mês, pode, com apenas um mês de trabalho, comprar um Notebook Sony Vaio (US$350,00), um Celular Iphone Apple (US$ 300,00) e 1 Ipod Nano 6ª geração (US$ 140,00) e uma Câmera Sony Cyber-Shot W320 (US$140,00)?

Já  para um brasileiro que recebe o equivalente (R$1700,00), ele precisa de.... Vamos calcular: 
  • Notebook Sony Vaio: R$ 2.500,00
  • Celular Iphone Apple: R$ 1990,00
  • Ipod Nano 6ª geração: R$ 420,00
  • Câmera Sony Cyber-Shot W320: R$450,00

O Total de R$ 5360,00, que representa um pouco mais de 3 meses de trabalho. E isso comprando na rua Santa Efigênia em São Paulo-SP, que é o lugar mais barato, e mais duvidoso, do país para comprar produtos eletrônicos.
Já para aqueles que não podem ou não gostam de comprar na Santa Efigênia, os preços em lojas comuns especializadas ficam:
  • Notebook Sony Vaio: R$ 3.400,00
  • Celular Iphone Apple: R$ 2470,00
  • Ipod Nano 6ª geração: R$ 650,00
  • Câmera Sony Cyber-Shot W320: R$540
Totalizando R$7.060,00, que representa um pouco mais de 4 meses de trabalho

Claro que a economia daqui é inferior a de países do primeiro mundo, os costumes de consumo também, mas não seria para tanto ( 4 vezes mais caro) se não fossem os impostos sobre esse tipo de produto.
E eu não estou falando dos impostos que temos que pagar para importar produtos e sim dos impostos que as industrias pagam para produzir essa categoria de produtos aqui no Brasil.

Os eletrônicos aqui são caros por dois motivos, o primeiro é porquê muitas empresas boas, como a Apple por exemplo não possuem fábrica no Brasil então temos que importar para consumir o que acaba aumentando drasticamente o preço, pois, se não me engano, o imposto de importação sobre esses produtos é de 60% de seu valor.

O segundo motivo é que as empresas de produtos eletrônicos que já estão instaladas em nosso território, pagam, para produzir, impostos abusivos, abusurdamente altos, o que faz com que os produtos encareçam e a concorrencia esmague qualquer oportunidade de surigr uma boa empresa brasileira no setor.

Quem vai querer abrir uma fábrica de câmeras fotográficas para concorrer com a Sony, Samsung e Kodak, aqui no Brasil se além de, provavelmente, não conseguir recursos tecnológicos para desenvolver um produto semelhante, ser taxado e obrigado a vender por um preço nada competitivo?

Nem a Positivo, que é a maior fabricante de computadores do Brasil, conseguiu viabilizar a fabricação de seu E-reader aqui por causa dos impostos e preferiu comprar o aparelho de uma empresa chinesa.
É isso mesmo o que aconteceu, saiu mais barato para eles, que são brasileiros, comprarem um produto nada ideal da china para revender no Brasil do que produzir aqui por causa dos impostos que seriam cobrados.

E é ai que está o maior problema, com essa política de taxação, nós nunca teremos uma empresa de ponta em produtos eletrônicos.

O governo do Rio de Janeiro convidou Steve Jobs a colocar uma Apple Store no Rio, mas o fundador da empres disse que por causa das taxas e tudo mais, é inviável.

“Não podemos nem exportar os nosso produtos com a política maluca de taxação superalta do Brasil. Isso faz com que seja muito pouco atraente investir no país." Ele teria dito ainda que "muitas companhias high-tech se sentem assim também".

Mesmo tendo cedido espaço, Jobs já disse o que pensávamos, mas o pior foi ouvir da boca dele. Mesmo com Copa e Olimpíada, o CEO da Apple mostrou que já se interessou e pensou no assunto, porém, o problema que o Brasil tem há anos é o que dificulta.
 
Ao menos cinco taxas brasileiras incidem sobre bens de consumo importados. A principal delas é o Imposto de Importação (II), calculado sobre o valor aduaneiro e que tem alíquotas variáveis, chegando a custar 60% do valor do produto.
Além disso, o comerciante ainda paga IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), que a depender do estado chega até 25%, PIS/Importação (Programa de Integração Social/Importação) e COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social), que tem uma alíquota geral de 7,6%. O que fica evidente é que os altos preços dos eletrônicos, no Brasil, contribuem para a pirataria e o contrabando e principalmente para a falta de oportunidade para empreendedores brasileiros que tem idéias, projetos, mas não tem um país que os apoia.

Com isso o Brasil só tem a perder:

1- Grandes Empresas mundial deixam de vir para o Brasil, gerar empregos e movimentar nossa economia.
2- Potenciais Fabricantes Nacionais desistem de investir no setor, pois não dá para concorrer com países que já possuem tecnologia, além de terem que importar componentes eletrônicos para produzir, esse mercado caminha muito rápido, portanto investir em um produto que logo será substituido por um modelo novo do concorrente só compensa se os preços das empresa nacionais puderem ser super competitivos e isso seria possível através de um apoio do governo.
3- Desestimula o desenvolvimento einvestimento por parte de jovens programadores, projetistas, idealizadores de projetos e empreendedores.
4- Incentiva a pirataria com a entrada de produtos ilegais no país, o que é ruim para o governo, para os varejistas e para os consumidores que não possuem garantia alguma sobre esses produtos contrabandiados.


O Segundo melhor blog sobre Empreendedorismo do Brasil
Concorra a um Notebook

2 Comentários:

Responder

Agora estou postando através de um I-Phone que não me custou graças a um plano especial de internet.
Detalhe:
Moro no Japão. Um absurdo esses preços no Brasil!

Abraços!

Responder

@Nihil
Pois é, o brasileiro ADORA tecnologia, quem derá para nós se tivéssemos planos baratos de internet e celular para ganharmos um Iphone sem custos...
Aqui o celular é um dos mais caros do mundo.

Mais de 4 salários mínimos para se ter um Iphone, fora o plano.

Postar um comentário

Um bom blog não se faz pela quantidade e sim qualidade de seus leitores, só comente quando você realmente ler a postagem.

Deixe seu link no final do comentário caso queira me mostrar o seu blog, irei visitar, comentar e se gostar seguirei também.

Siga-me no Twitter: @c_hercules

TOP 10 POSTAGENS MAIS LIDAS

Receba nossos artigos por e-mail:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More