quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Apple funde iPhone e laptop em seu novo iPad

San Francisco, 27 jan (EFE).- Em uma aparente resposta ao boom dos livros eletrônicos e dos chamados netbooks, a Apple apresentou nesta quarta-feira na Califórnia o aguardado iPad, um aparelho que está entre o iPhone e os computadores Mac.



"Há espaço para um produto entre o iPhone e o computador portátil, e a solução não é um netbook", afirmou Steve Jobs, executivo-chefe da Apple, diante das dezenas de jornalistas que foram ao evento em San Francisco.
A solução da Apple se chama iPad e tem o aspecto de um iPhone grande com funções de computador. Com apenas 700 gramas de peso e 1,2 centímetro de espessura, o iPad conta com uma avançada tela tátil de 9,7 polegadas, conexão Wifi e uma bateria de dez horas de duração.

"A última tábua que gerou uma expectativa semelhante levava os dez mandamentos gravados nela", brincava recentemente o diário americano "The Wall Street Journal".
E o jornal tinha razão. Rumores sobre o iPad circulavam há meses na imprensa e acredita-se que Steve Jobs tenha se envolvido pessoalmente no desenvolvimento do aparelho, mesmo na época em que teve que passar por um transplante de fígado.

O nome, no entanto, ninguém acertou. Especialistas asseguravam que se chamaria Tablet, iTablet ou iSlate, e a escolha de iPad gerou mais discussões.
O iPad oferece funções interessantes e infinitas possibilidades de negócio para a Apple, que pode arrecadar entre US$ 2,8 e 3,5 bilhões com vendas, segundo previsões de analistas.

Com ele, a Apple aposta oficialmente nos dispositivos eletrônicos móveis, com os quais já gera a maior parte de sua receita. "A Apple é a maior companhia mundial de aparelhos móveis", anunciou hoje Jobs, um dos fundadores da empresa na década de 70 e responsável pelo desenvolvimento do Mac.
O iPad permite navegar na internet, escutar e baixar música, ver filmes e jogar videogames. Além disso, inclui um teclado virtual de tamanho quase real, o que o torna uma excelente ferramenta para trabalhar com e-mail.

Mas a grande jogada para a Apple são as três lojas na internet que possui integradas: iTunes, a loja de aplicativos do iPhone e a nova iBooks.
No iTunes, os usuários poderão baixar músicas, filmes, podcasts e séries de televisão como fazem até agora em seus IPods ou computadores. A tela do iPad permite ver os conteúdos com uma grande qualidade e se assemelha a ter um televisor de alta definição nas mãos, só que menor.

A loja de aplicativos do iPhone, na qual já há nada menos que 140 mil programas, também está disponível no iPad.
A ideia, no entanto, é que os programadores adaptem esses aplicativos às características específicas do iPad e, sobretudo, achem novos especialmente feitos para o aparelho recém-lançado.

Como ocorreu com o iPhone, fica aberto assim um mundo de possibilidades e oportunidades de negócio para a Apple, que atualmente tem 30% da receita derivada dos aplicativos para telefone.
Mas o iPad quer ser algo mais e pretende se aproveitar do cada vez mais atraente mercado de livros eletrônicos.

O novo computador tablet inclui um aplicativo chamado iBooks para download legal de livros, que, segundo a demonstração de hoje, oferece uma qualidade de leitura superior à de outros leitores eletrônicos atualmente no mercado.
"Assinamos acordos com cinco grandes grupos editoriais", explicou Jobs, que assinalou que a ideia é incluir o mais rapidamente possível muitos mais. "Estou também muito emocionado com a possibilidade de abrir no iBooks os livros ", acrescentou.

Uma das principais surpresas da apresentação foi o preço do iPad, que os analistas tinham antecipado que rondaria US$ 1 mil.

O aparelho de 16 GB custará US$ 499; o de 32 GB US$ 599 e o de 64 GB US$ 699. Os preços aumentam US$ 130 se o aparelho for adquirido com, além de WiFi, conexão 3G.
Os que já queiram comprar o iPad terão, no entanto, que esperar dois meses, três se quiserem a versão 3G. Fora dos Estados Unidos a espera será ainda mais longa, pois a Apple está negociando com as operadoras telefônicas o acesso à internet e não espera conseguir acordos até o meio do ano.


Concorrentes no Brasil




A empresa brasileira Tora Tora Business acompanhou de perto o lançamento do novo table pc da apple, o iPad. Seus recursos e inovações estavam dentro do esperado pelos empreendedores brasileiros que desenvolvem para lançamento em fevereiro o seu próprio table pc chamado aQuarius.
Segundo o presidente Rogério Alan Cruz o aQuarius não sofrerá, em curto prazo, concorrência do iPad, pois além de sair para vendas um mês antes do iPad e provavelmete 6 meses antes aqui no Brasil, o aQuarius terá um preço altamente competitivo, e qualidade superior, com inovação que serão divulgadas somente em seu lançamento. Sr. Rogério garante: " o aQuarius não será apenas um computador sem teclado e sem mouse, com tela touch screen e acesso 3G à internet, ele será um dos braços de um novo sistema criado pela Tora Tora que revolucionará os conceitos de aparelhos mobiles existentes no mundo"
Bom, esperaremos anciosos para mostrar o aQuarius em primeira mão aqui no Blog Colunas de Hércules.
Enquanto isso, você pode saber mais um pouco sobre esse produto originalmente brasileiro, clicando AQUI

Não esqueça, Comente !

Rede Social para Empreendedores Brasileiros
Clique AQUI para entrar na Rede.

Apoio:





0 Comentários:

Postar um comentário

Um bom blog não se faz pela quantidade e sim qualidade de seus leitores, só comente quando você realmente ler a postagem.

Deixe seu link no final do comentário caso queira me mostrar o seu blog, irei visitar, comentar e se gostar seguirei também.

Siga-me no Twitter: @c_hercules

TOP 10 POSTAGENS MAIS LIDAS

Receba nossos artigos por e-mail:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More