sábado, 9 de maio de 2009

Conhece a História do Silvio Santos ? Fatos e Curiosidades

Silvio Santos


Sílvio Santos, pseudônimo de Senor Abravanel, (Rio de Janeiro, 12 de dezembro de 1930).
Patrimônio: R$ 876 milhões
Possui 36 empresas que movimentam R$ 1,6 bilhões por ano.


Vejas as TOP 10 :
  • Liderança Capitalização R$ 534 milhões
  • SBT R$ 479 milhões
  • Banco Panamericano R$ 262 milhões
  • BF Utilidades Domésticas R$ 173 milhões
  • Panamericano serviços Ltda. R$ 63 milhões
  • Vimave Veículos R$ 39 milhões
  • Panamericano Arrendamento Mercantil S/A R$ 28 milhões
  • Panamericano Seguros S/A R$ 10 milhões
  • TV Alphaville R$ 8 milhões
  • Panamericano Administradora de Cartões de Crédito S/C Ltda R$ 8 milhões

A Infancia





Silvio nunca foi tão pobre quanto se comenta, ele vem de uma família de classe média. Seu pai , Alberto Abravanel, era proprietário de uma loja de artigos para turistas.








Aos quatorze anos começou a se destacar a sua visão para os negócios. Observando um camelô da cidade do Rio de Janeiro chamado "Seu Augusto", Sílvio começou a vender capas de plástico para título de eleitor e, logo depois, canetas-tinteiro. Seu sucesso nas vendas fora atribuído à sua capacidade de mesclar números de mágica e diversões com vendas, que ele fazia no horário de almoço do guarda em serviço na esquina da Avenida Rio Branco com a Rua do Ouvidor. Logo partiu para a radio continental.




Todos os dias, Sílvio voltava da rádio na última barca da noite. Nesta viagem ele sentia falta de algo para entreter os passageiros durante a viagem; foi quando teve a idéia de montar na barca um serviço de rádio. Para tanto, pediu a colaboração de diversos comerciantes do centro da cidade do Rio de Janeiro que, em troca da doação da aparelhagem de rádio, tinham o direito de anunciar gratuitamente nas barcas.


Silvio Santos é a pessoa que mais paga imposto do Brasil
+/- R$ 15 milhões por ano.
Daí, Sílvio passou a vender os anúncios para o serviço nas barcas. Isto despertou em Sílvio a vocação de empresário. Sílvio teve a idéia de montar um bar na barca para a venda de refrigerantes e cerveja e, ainda, começou a organizar um bingo dentro da barca, uma prévia do jogo que viria futuramente fazer na televisão. O negócio deu tão certo que Sílvio passou a ser um dos maiores vendedores de uma grande cervejaria de São Paulo, e foi convidado a visitar a fábrica. Assim começou a história de Sílvio Santos na capital paulista.


Em São Paulo, Sílvio começou a trabalhar em circos, apresentando espetáculos e sorteios em caravanas de artistas. Ganhou 12 concursos de locutor e foi proibido de participar de mais.

Logo passou à televisão, adaptando o formato dos shows, espetáculos e sorteios que fazia no circo. Seu primeiro programa, Vamos Brincar de Forca, estreou em 1962 e era transmitido pela TV Paulista, à noite.


Paralelamente, Sílvio partiu para novos empreendimentos: adquiriu de seu amigo Manuel da Nóbrega o Baú da Felicidade, empresa que vendia baús de presentes de Natal para crianças mediante pagamento em prestações.


Quando a TV Paulista foi incorporada à Rede Globo, Sílvio seguiu pagando aluguel pelo seu horário dominical, revendendo o tempo dos anúncios a outras empresas. Na medida que aumentava o sucesso do Programa Sílvio Santos, Sílvio tinha ótimos resultados financeiros. Realizava sorteios de carros, móveis e eletrodomésticos, o que motivou a expansão dos negócios do grupo (Móveis Tamakavy, concessionária de veículos Vimave).


Porém, no início dos anos 70, Boni e Walter Clark, diretores da Rede Globo, promoveram reformas no padrão de qualidade da emissora, investindo em filmes, esporte, jornalismo e novelas. Para os executivos, o programa de Sílvio Santos destoava da grade de programação.



O apresentador quase saiu da emissora em 1972, mas o próprio Roberto Marinho o convenceu a ficar, renovando contrato por mais quatro anos. Por este contrato, Sílvio não poderia ser acionista ou dono de nenhuma outra emissora de televisão, o que motivou sua saída da Globo.


Dessa forma, a partir de 1976, Sílvio começou a comprar horários na Rede Tupi, assegurando a transmissão nacional de seu programa, ao mesmo tempo que lutava politicamente para obter seus próprios canais de televisão


No dia 22 de outubro de 1975, o presidente Ernesto Geisel assinou o decreto 76.488, outorgando a Sílvio Santos o canal 11 do Rio de Janeiro. Sílvio passou a transmitir seus programas simultaneamente na Tupi e na TVS (TV Studios).


Depois da falência da Rede Tupi, em 1980, o Programa Sílvio Santos em São Paulo foi transferido para a Rede Record. Durante os anos 80 Sílvio chegou a ser dono de 50% da emissora do empresário Paulo Machado de Carvalho. Todavia, Sílvio planejava ter uma rede nacional de televisão, produzir uma programação completa e usar o canal para seus sorteios e promoções.


Em 1981, através de um lobby com a primeira-dama Dulce Figueiredo, com quem tinha longas conversas por telefone, Sílvio Santos obteve a licença para operar o canal 4 de São Paulo, que se tornou a TVS da capital paulista. A partir das emissoras do Rio e de São Paulo, surgiu o embrião do SBT. A rede se expandiu rapidamente através de afiliações, mas o Programa Sílvio Santos continuava sendo transmitido simultaneamente pela Record, especialmente para alcançar o interior de São Paulo. A marca SBT passou a ser usada em toda a rede em fins dos anos 80.


Em 1988, Sílvio assegurou a permanência de Gugu Liberato no SBT, cobrindo uma proposta da Globo.


Segundo a pesquisa Ibope, se Silvio Santos tivesse se candidatado à presidência em 1988 ele teria vencido com 28% dos votos
Também em 1988 Sílvio Santos propôs sua candidatura a prefeito de São Paulo. Considerando seus recentes problemas de saúde, Sílvio anunciou sua intenção como forma de retribuir à sociedade todas as suas conquistas como apresentador e homem de negócios. O anúncio foi feito durante um dos quadros do Programa Sílvio Santos; o episódio foi amplamente repercutido pela imprensa. A candidatura, contudo, não se concretizou.
Em 1990, Sílvio Santos e Paulo Machado de Carvalho vendem a Rede Record para Edir Macedo. Neste momento, Sílvio já tem o SBT consolidado nacionalmente, o que tornava desnecessária a retransmissão do Programa Sílvio Santos pela Record. Segundo se conta, Sílvio não queria vender a sua parte da Record, mas foi convencido a isto depois de uma conversa telefônica com o presidente Fernando Collor de Mello.
Silvio Santos já apresentou 125 programas diferentes

0 Comentários:

Postar um comentário

Um bom blog não se faz pela quantidade e sim qualidade de seus leitores, só comente quando você realmente ler a postagem.

Deixe seu link no final do comentário caso queira me mostrar o seu blog, irei visitar, comentar e se gostar seguirei também.

Siga-me no Twitter: @c_hercules

TOP 10 POSTAGENS MAIS LIDAS

Receba nossos artigos por e-mail:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More